11 de julho de 2008

007, O Espião Que Me Amava

O agente secreto bom vivant chegava à nona aventura simplesmente amando ser quem é. Muito bem humorado, ainda, veja só, tem que dividir a missão com uma espiã russa, a Triple X. Pra variar leva-se um tempão para descobrir/entender o que o vilão quer, no caso, um cientista louco que seqüestra navios nucleares para fazer um tipo de Atlântida. A ininterrupta sucessão de cenas de tirar o fôlego nem sempre alcançam veracidade de como se chegou àquela situação, mas qualquer coisa que se diga a respeito de lógica em um filme do James Bond é bobagem. Eles dão entretenimento escapista isuspeito e com classe. Barbara Bach, ex-modelo, ex-senhora Ringo Star e estrela de um sem número de trashes italianos como A Ilha dos Homens Peixes, é bonita e fotogênica, mas como atriz, num papel importante quanto a da parceira de 007 da terra da vodka é quase um nabo de expressividade. Temos a sensação de que Roger Moore a carrega nas costas o tempo todo. Falando em beldades, há nada menos do que duas Bond Girls que ficaram famosas no estúdio Hammer: Valerie Leon de Sangue no Sarcófago da Múmia e Caroline Munro de Drácula no Mundo da mini-saia.

007, O Espião Que Me Amava - The Spy Who Loved Me

- Inglaterra 1977 De Lewis Gilbert Com Roger Moore, Barbara Bach, Curd Jürgens, Richard Kiel, Caroline Munro, George Baker, Valerie Leon 125’Aventura


DVD - Se é da Fox pode esperar relançamentos de todas as maneiras possíveis. Os filmes do agente com licença para matar já foram vendidos de tudo quanto é jeito, até que surgiu em 2006 a Ultimate Collection! Esta coleção é comercializada dentro de uma maleta chiquíssima custando os olhos da cara, em 5 boxes ou separadamente. Sendo que se você os adquirir a granel vêm acondicionados numa luva de papelão especial. Estão realmente com imagem e áudio maravilhosos conforme anunciaram, com menus animados fabulosos no espírito da série. O segundo disco tem uma batelada de extras, mas tantos mesmo que a gente se perde entre eles. Só Barbara Bach não aparece em entrevista recente, mas há várias imagens dela na época, como nas raras dos bastidores feitas em Super 8. Há no fundo de um menu qualquer a abertura com aquela canção tema (famosíssima) da Carly Simon com a opção de não ter as letras. Muito bom! Não há nada que não esteja legendado em português, inclusive as duas faixas de comentários e as dezenas de trailers e spots de rádio e TV. Uma aquisição imperdível para fãs de James Bond ou apenas cinéfilos. Nem que seja um título ou outro.

Cotação:

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Foi o primeiro 007 que assisti e, na minha opinião um dos melhores. Tenho essa versão, definitiva, com extras até dizer chega. Acabei nem vendo todos. Abcs

    ResponderExcluir
  3. Filomeno2006, Gracias por la información! Voy tentar asistir este también!

    Jacques, você deve ter se divertido bastante quando moleque com ele! Nossa, bacana, essa edição é supimpa mesmo!

    ResponderExcluir