24 de fevereiro de 2008

Garganta Profunda

Uma ex engolidora de espadas estrela o chamado ...E O Vento Levou da sacanagem! Exageros á parte não há filme pornográfico de tamanha influencia na cultura mundial do que esta gema, rodada em 6 dias, financiada por família mafiosa, além do futuro astro Jack Nicholson, responsável pelo ponta pé inicial na bilionária industria pornográfica dos EUA. Linda Lovelace tornou-se a celebridade em maior número de capas de revista daquele ano, o que é de se estranhar ter morrido em acidente de carro há pouco tempo em completo anonimato. Passou seus últimos anos como uma pacata moradora de Long Island (NY) chegando a publicar um livro denunciando ter sido violentada e drogada nas filmagens. O que contrasta com seu desempenho bem à vontade como a garota que faz verdadeira cruzada para saber por que não sente orgasmos. Caberá a um médico (tamanho G) descobrir que o clitóris da moça se esconde na garganta. Voilá! Bondosa transformará sua anomalia em bem estar geral da galera!!! Até finalmente ouvir os sinos badalarem ou fogos de artifício explodirem. Enfim, uma garota feliz! O que não falta são críticas à sociedade de consumo, à liberdade feminina (mesmo de forma tosca) de procurar prazer por conta própria e muito humor. Como x-rated, é datado como qualquer filme de horror com mais de vinte anos. Ambos os gêneros assumem com o tempo, não raro, valor muito mais histórico do que cinematográfico. Leva vantagem sobre as atuais produções porque é um filme de verdade, inclusive com história de relativo interesse e o elenco todo muito feio, mas de aparência verdadeira. Quem tem pêlo tem pêlo, quem tem peitão tem peitão e viva a natureza!

Garganta Profunda – Deep Throat

- EUA 1972 De Gerard Damiano Com Linda Lovelace, Harry Reems, Dolly Sharp, William Love, Gerard Damiano, Carol Connors 61’ pornô


DVD - Um “Edição Especial” impresso no topo da capa sugere que há outra edição simples além de ser polpuda em extras. Nunca vi outra além desta da Planet Sex, que distribui fimes hardcore em bancas de revista e os extras se resumem a biografias e galeria de fotos... A imagem (“totalmente remasterizada” conforme está estampado) possui qualidade duvidosa, mas pelo menos não é como a edição em VHS que tinha legendas amarelas sobrepondo as brancas.

Cotação:

10 comentários:

  1. Caro Anônimo, deixarei seu comentário aí, do jeito que está, sem saber o que você está chamando de ridículo. Mas tenho certeza do que quer que seja não se compara ao ridículo de escrever uma coisa destas anonimamente.

    ResponderExcluir
  2. Consegui este título há alguns anos atrás numa banca de revista e o comprei pela sua fama. Embora o enredo do filme seja interessante, o elenco do filme é totalmente horrível, não tem nenhum ator ou atriz bonitos (as) e uma produção 70's pornô trash. Perguntei-me como seria sentir prazer com a clítores na garganta e não na vagina. Será que isso tem possibilidade de acontecer ou foi somente ficção?. O título eu acabei dando pra um cunhado meu que é fã conficto de títulos pornô e baixaria. Comprei somente pela curiosidade e achei terrível!!

    ResponderExcluir
  3. Ricardo, mas esta é a graça da época. Não acho o elenco tão terrível assim não.

    Prefiro inclusive a esta estética artificial de hoje em dia. E você fez muito mal ter se desfeito do seu DVD, é bem raro.

    ResponderExcluir
  4. Ah! fala sério Miguel!!

    ResponderExcluir
  5. Ricardo, to falando! Meus x-rated favoritos são dessa época. Gente de verdade.

    ResponderExcluir
  6. Olha Miguel eu fiquei olhando bem para o teu rosto por alguns minutos e cheguei a conclusão de que você se parece com um Yuppy, se parece com um homem bem almofadinha, então presumi que você deve gostar de sexo do tipo Yuppy. Me surpreendi que você gostasse da transa deste povo tão feio deste filme!! Muitas Risadas!!!

    ResponderExcluir
  7. Ricardo!!! YUPPY? Sou todo barbudo, descabelado! Hahaha

    ResponderExcluir
  8. Miguel não havia reparado este detalhe! Risos!!!

    ResponderExcluir